O Parque das Nações vai ser palco, este sábado (17 horas), de mais uma maratona integrada no “World Marathon Challenge” de 2018

, competição que é composta por sete maratonas, em sete dias e em sete continentes, no que é uma forma de meia centena de atletas tentarem superar-se todos os dias.

O roteiro deste ano teve início na Antárctida (na localidade de Novo), em 30 de Janeiro, seguindo-se a Cidade do Cabo (África do Sul-África) em 31 de Janeiro e a cidade de Perth (Austrália-Oceania), esta quinta-feira (dia 1).

Esta sexta-feira estará no Dubai (Ásia) e, sábado, o grupo estará em movimento no Parque das Nações, em Lisboa (Europa), completando a quinta prova do circuito, cuja partida está marcada para as 17 horas junto ao Altice Arena (Pavilhão Atlântico), na zona das bandeiras, dado que a chegada dos concorrentes a Lisboa (aeroporto) está prevista para o princípio da tarde, provenientes do Dubai.

A etapa europeia foi transferida de Madrid para Lisboa por iniciativa do João Bandeira Santos e que a Câmara Municipal de Lisboa acarinhou para, em conjunto com a Associação Correr Lisboa, promover o evento.

A ideia surgiu depois de, em Junho 2017, João Bandeira Santos ter sido o primeiro e até agora único português a ter corrido maratonas nos 7 Continentes e Polo Norte e ser o 101º a nível mundial a entrar no restrito clube de atletas com este palmarés no “Marathon Grand Slam Club”.

Está prevista a presença de meia centena de ultra-maratonistas de uma dezena de países, com predominância para os Estados Unidos da América (31), Grã-Bretanha (5), Austrália (4), Canadá e China (3), Áustria, França, Irlanda, Rússia e Taipé (um cada), não se registando, desta vez, a presença de nenhum português.

WorldMarathon-Foto1

Correr uma maratona por dia, em sete dias consecutivos e em sete continentes diferentes – que corresponde a 168 horas – num sistema “non stop”, por certo que são cidadãos muito acima da média de um qualquer atleta que faça uma prova mais curta) por semana.

Depois de Lisboa, a sexta prova terá lugar (domingo) em Cartagena (América do Sul) e terminará na segunda-feira em Miami (América do Norte).

Este evento mundial é organizado pelo fundador da Global Running Adventures, o ultra-maratonista Irlandês Richard Donovan, com grande experiencia noutras maratonas igualmente extremas, como seja a “North Pole Marathon”, a maratona mais austral “Antarctic Ice Maratthon” ou a maratona de deserto mais alto do mundo a “Volcano Marathon” no deserto do Atacama (Chile), a cerca de 4.500 metros de altitude.

A “World Marathon Challenge”, apenas com três edições, está a expandir-se rapidamente e prestes a tornar-se a Volvo Ocean Race do mundo das ultra-maratonas.

A passagem deste evento de prestígio para Lisboa vem consolidar Lisboa como Capital Europeia do Desporto em 2021.

Pin It