Oncologia procura qualidade e proximidade

Oncologia procura qualidade e proximidade

A II Gala de Solidariedade da Unidade de Radioterapia da Lenicare foi antecedida por um debate sobre oncologia

quinta, 15 maio 2014

gala.debate1O Plano Regional de Oncologia do Alentejo (PROA) pretende colocar o doente no centro de todo o processo, proporcionando, na região, um tratamento de qualidade e de proximidade a todos utentes.

A oncologia esteve em debate esta noite em Beja, antecedendo a realização, no Teatro Pax Julia, da II Gala de Solidariedade da Unidade de Radioterapia da Lenicare a favor da AOAL- Associação Oncológica do Alentejo. Com moderação de Fátima Campos Ferreira, jornalista da RTP, marcaram presença neste debate José Robalo, presidente Administração Regional de Saúde do Alentejo, Manuel Carvalho, director clínico do Hospital do Espírito Santo de Évora, Sérgio Barroso, coordenador regional da oncologia, Maria Horta, presidente da AOAL, e Emília Duro, diretora clínica da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo.

Sérgio Barroso, coordenador regional da oncologia, realçou que PROA pretende “optimizar recursos, técnicos e humanos” para obter melhores resultados, tendo em conta objectivos de qualidade no tratamento mas também de proximidade.

Para este médico que coordena a oncologia na região, o Alentejo, no tratamento do cancro, está apetrechado “ao melhor nível” e tem capacidade para disponibilizar tratamentos adequados. Sérgio Barroso avançou um exemplo: “Évora tem dois dos melhores aparelhos de radioterapia do país”.

Para José Robalo, é importante que o percurso do doente dentro do SNS esteja bem definido.

gala.pax2A II Gala de Solidariedade contou com a participação de Alexandra, António Pinto Basto, José da Câmara, o coro alentejano “Bubedanas”, Alice Vieira, Bibá Pitta, Filipa Vacondeus, Ricardo Castro, Júlio César, Margarida Soeiro e Margarida Mercês de Mello. Com bilhetes a 5 euros, a receita reverte a favor da AOAL. Entre música e testemunhos, espaço para diferentes registos de humor com Rui Xará, Marine Antunes, Ana Arrebentinha e Serafim.

O Alentejo, com uma área de 31 551,2 quilómetros quadrados (33 por cento do continente), tem atualmente uma população residente de 757 190 habitantes (7,2 por cento da população portuguesa).

Os tratamentos de quimioterapia são assegurados nos hospitais de Évora, Beja e Portalegre e os de radioterapia pela unidade Lenicare/Hospital do Espírito Santo de Évora.

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.