Os imbecis e a “instituição da praxe”

Os imbecis e a “instituição da praxe”

Os defensores das praxes académicas deverão entender que tudo lhes é permitido numa sociedade em que a culpa é uma solteirona

PraxesGozoA propósito de praxes feitas em Leiria e Coimbra gozando com a tragédia que vitimou estudantes numa fatídica noite na praia do Meco , Luís Pedro Nunes, no "Eixo do Mal", na SIC Notícias, fez um comentário em que, muito bem, arrasou as praxes e aqueles que continuam a defender aquela prática nas nossas instituições de ensino.

PUB

Pessoalmente, subscrevendo em absoluto o que afirmou Luís Pedro Nunes, tenho que lamentar que este tipo de coisas que ele cita possam acontecer porque a sociedade, e os imbecis que fizeram estes episódios em Leiria e Coimbra, ficaram convictos de que podem fazer tudo depois da culpa ter morrido solteira relativamente ao que se passou no Meco.

Quando, naquela noite fatídica na praia do Meco, jovens morreram por via de um fim-de-semana dedicado às praxes e ninguém é culpado, passando-se a ideia de que a "instituição da praxe" tudo pode e tudo faz sem que ninguém impeça tamanha asneira, os imbecis, praxantes e praxados, que continuam a passear pelas universidades antes de, porventura, seguirem carreira política numa juventude partidária qualquer, ficam convictos de que são intocáveis.

Aliás, são os mesmos imbecis que levam essa convicção de "intocabilidade" depois para as bancadas do Parlamento, para os gabinetes governamentais ou para os conselhos de administração das empresas públicas!

... no país que temos!

JorgeReis

Jorge Reis

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.