Parabéns Carlos do Carmo!

Parabéns Carlos do Carmo!

Aprendi músicas e letras, e ainda hoje recordo temas que há muito deixei de ouvir nas "playlists" das rádios por não serem comerciais

CarlosdoCarmoCresci a ouvir fado, a gostar de fado, ou até mesmo, aqui e a ali, a cantar fado, por influência do meu pai. Dos nomes mais conhecidos, como a Amália ou a Hermínia Silva , a outros hoje mais esquecidos como Alfredo Marceneiro ou Fernando Farinha, todos eram eram companhia de viagens desde Lisboa, onde vivi a minha infância e juventude, até Lamego, a terra dos meus pais onde no Verão, nas festas da Nossa Senhora dos Remédios, se cantava outro fado, o fado ao desafio. Aqueles nomes, primeiro nos cartuchos que eram tocados no auto-rádio do carro em viagens intermináveis, e mais tarde já nas cassetes, ficaram na memória e ajudaram a formar o gosto pela música.

PUB

Aprendi músicas e letras, e ainda hoje recordo temas que há muito deixei de ouvir nas "playlists" das rádios por não serem comerciais, como aquele que cantava "O xaile de minha mãe", o tal que me aqueceu com carinho. Fiquei com aquela sonoridade dentro de mim, música que mais tarde deixou de ser "cool", aquelas melodias que supostamente não eram para a minha idade e que mais recentemente entraram na "moda".

Pessoalmente continuo a gostar de fado, independentemente de modas ou tendências, e tenho na voz de Carlos Carmo uma das referências da memória quando se fala de fado. As histórias da canoa do Tejo, dos putos deste povo a aprenderem a ser homens, ou da Lisboa onde também eu nasci, aprendi-as da voz de Carlos do Carmo, o mesmo que agora foi justamente homenageado com o Grammy, um reconhecimento internacional que nem sempre é repetido entre nós, num país onde se prefere dar destaque a pequenas histórias para retirar o mérito a quem o tem do que a enaltecer os valores onde eles existem.

Hoje, o Fado é justamente tido como património imaterial da Humanidade, algo ímpar a defender por ser de todos nós, de um povo, de um país, de Portugal. Carlos do Carmo, outro daqueles nomes que sempre aprendi a escutar em silêncio com agrado, é mais um dos seus embaixadores, sem dúvida único, ímpar...

Parabéns Carlos do Carmo!

JorgeReis

Jorge Reis

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.