Senhor Feliz esgotou Cineteatro D. João V

Senhor Feliz esgotou Cineteatro D. João V

Herman José, é dele que falamos, permitiu uma excelente noite ao público da Damaia provando que continua a ser líder do humor em Portugal

JC 40698"Grande espectáculo", "barrigada de riso", "humorista fantástico", "grande noite" ou até uma confissão curiosa — "Amei, “mijei-me” a rir quase que literalmente" —, foram as formas escolhidas para definir o espectáculo que Herman José permitiu na sempre agradável sala do Cineteatro D. João V, na Damaia, Amadora, no passado dia 2 de Abril onde aquele humorista agarrou o público do princípio ao fim, numa noite animada e divertida que passou quase sem dar por isso para aqueles que o acompanharam em mais uma actuação em palco.

PUB

Sozinho em palco, ou apenas na companhia de uma emblemática bengala, Herman José foi igual a si próprio permitindo a gargalhada ao público com piadas bem elaboradas, aqui e ali com alguma brejeirice e a oportunidade de brincar com o nosso dia-a-dia. Pelo meio, espaço para a cada vez mais indispensãvei "selfie", mas também um cumprimento especial a Rui Costa, o ex-jogador do Benfica e da Selecção Nacional e agora dirigente do clube da Luz que acompanhou o espectáculo, ele que ali esteve na sala da Damaia como um "filho da terra", numa sala esgotada que levou mesmo Herman José a agendar um segundo espectáculo para o dia segunte em registo de "matinée".

Se dúvidas existissem, Herman José provou na Damaia que é líder do humor entre nós, tendo tempo ainda para trazer até junto do público alguns temas que serão sempre recordados pelo público e associados a este "senhor Feliz", ele que a determinada altura trouxe ao palco da Damaia a bengala com que interpretou aquele papel na rábula do "Senhor Feliz e Senhor Contente" com Nicolau Breyner, um momento que serviu também de homenagem àquele que Herman chamou de "anjo de guarda" e para quem pediu um aplauso que não foi regateado pelo público.

JC 40690JC 40738JC 40775JC 40787

Temas como o "Fado do Bacalhau", com música de Paulo de Carvalho e letra de Ary dos Santos, mas também “Saca o Saca-rolhas”, “Vamos lá cambada” e “És tão boa”, integraram o alinhamento de um espectáculo em que Herman recordou alguns nomes do espectáculo que passaram se algum modo pela sua carreira como Francisco José, José Viana, Simone de Oliveira, Amália Rodrigues, José Saramago, Duquesa de Alba ou Lili Caneças, entre tantos e tantos outros.

E se de um lado estiveram as pessoas que de alguma forma o marcaram, do outro lado Herman José trouxo ao palco da Damaia as personagens às quais deu vida e que acabaram mesmo por ganhar vida própria como o Nelo, o José Esteves ou o Tony Silva, com os quais as rábulas continuam a ser actuais independentemente dos anos passados sobre a criação de cada um destes "bonecos".

No final, o público da Damaia não lhe regateou aplausos e ao longo da mudrugada lá apareceram os tais comentários nas redes sociais de agradecimento por uma noite ímpar de divertimento permitida pelo "senhor Feliz" que deixou felizes todos aqueles que encheram a plateia do Cineteatro D. João V e que por certo saíram dali prontos a encher de novo aquela sala quando ele naquele espaço quiser aparecer de novo.

fotos: Jorge T. Carmona

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.