Golpe de estado sem sucesso na Turquia

Golpe de estado sem sucesso na Turquia

Tentativa falhada de ataque ao governo causou 290 mortos e 1400 feridos, além de 6000 detidos

terça, 19 julho 2016

turquia lgNa noite da última sexta-feira registou-se na Turquia uma tentativa frustrada de golpe de estado, uma acção militar que se prolongou pela madrugada

e que viria a ser anulada pelas forças leais ao presidente turco Recep Tayyip Erdoğan.

PUB

Militares revoltosos tomaram o controlo de ruas e pontes em Ancara, capital do país, assim como de estações de televisão, nomeadamente os estúdios da CNN turca, mas também na cidade de Istambul, sempre com o objetivo de colocar um ponto final na liderança de Recep Tayyip Erdoğan, numa operação que acabou por não alcançou o sucesso desejado, acabando o governo por controlar a situação algumas horas depois.

Apesar de falhado o golpe de Estado, sabe-se agora, de acordo com os últimos dados revelados pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros turco em comunicado, que está instalado um verdadeiro clima de caos e desordem presente no país em face das últimas ocorrências. No total, já se registaram pelo menos 290 mortos – 100 deles militares - 1400 feridos e 6000 pessoas detidas pelas autoridades, onde se incluem 26 oficiais do exército turco, acusados de alta traição contra o seu próprio país.

Face a estes acontecimentos, Erdoğan já confirmou que as forças armadas da Turquia “serão alvo de uma limpeza”, para que o país não volte a passar por situações de instabilidade como aquela a que se assistiu nos últimos dias.

Para já, desconhece-se o responsável por esta tentativa de golpe militar. Segundo a agência noticiosa turca “Anadolu”, o general Akin Ozturk teria confessado ter liderado as operações, uma informação posteriormente desmentida pelo próprio e por outros órgãos de comunicação social do país.

O presidente Erdoğan veio entretanto mostrar a disponibilidade de repor a pena de morte para castigar os responsáveis pelo golpe falhado. O problema para Erdoğan é que a União Europeia e os EUA afirmaram já que a Turquia não poderá voltar a ter no seu sistema judicial a pena de morte, sob pena de o regime turco ficar impedido de usar o estatuto de país membro da União Europeia.

As próprias relações entre a Turquia e os EUA poderão igualmente estar em causa, já que as autoridades norte-americanas também já disseram não estar disponíveis para manter o mesmo nível de relacionamento com o regime de Erdoğan caso seja reposta a pena de morte pelas autoridades de Ancara. Contudo, e apesar de toda esta contestação, Erdoğan já disse que a pena de morte será reposta se for essa a vontade da Turquia.

texto: Gonçalo Santos

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.