Concerto solidário juntou 1.153.000 euros

Concerto solidário juntou 1.153.000 euros

Sob o lema “Juntos por Todos”, decorreu no MEO Arena o concerto de solidariedade para com as vítimas da tragédia de Pedrógão Grande

170627-JuntosPorTodos06A união das televisões -- RTP, SIC e TVI --, mas também das rádios, editoras discográficas, produtores de espectáculos, músicos e diversos artistas permitiu a realização de um concerto solidário ímpar , um espectáculo de solidariedade para com as vítimas da tragédia dos incêndios em Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, na passada semana, na sequência dos quais perderam a vida 64 pessoas, para além de mais de duas centenas de feridos.

PUB

O espectáculo, que levou ao MEO Arena mais de 14 mil pessoas para um evento que permitiu a venda de mais do dobro dos ingressos — depois de esgotado o concerto, continuaram a ser vendidos “bilhetes donativo” com o único intuito de reunir a maior verba possível para as populações afectadas pelos incêndios. No final, e depois da barreira do milhão de euros ter sido ultrapassada pouco depois das 23h30, foi atingido o impressionante número de 1.153.000 (um milhão, cento e cinquenta e três mil) euros, que será agora entregue à União das Misericórdias Portuguesas para permitir o apoio às populações afetadas.

Ao longo da noite, num espectáculo a que assistiu o Presidente da Pepública, Marcelo Rebelo de Sousa, acompanhado pelo Presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, todos os músicos e artistas entraram em palco por ordem alfabética, facto que explicou a circunstância de ter sido Agir o primeiro artista em palco, por onde passaram também os Amor Electro, Ana Moura, Camané, Carlos do Carmo, D.A.M.A, Diogo Piçarra, Gisela João, Hélder Moutinho, João Gil, Jorge Palma, Luísa Sobral, Luís Represas, Matias Damásio, Miguel Araújo, Paulo Gonzo, Pedro Abrunhosa, Raquel Tavares, Rita Redshoes, Rui Veloso, Salvador Sobral e Sérgio Godinho.

170627-JuntosPorTodos11170627-JuntosPorTodos03170627-JuntosPorTodos12

Como pontos altos da noite a registar ficaram desde logo as palavras de Rita Redshoes, que fez questão de exigir que se dêem explicações e se apurem responsabilidades efectivas sobre tudo o que se passou nos incêndios da passada semana, algo que disse ser a única forma de se prestar homenagem às vítimas dos incêndios e às famílias daqueles que pereceram pelas chamas.

O outro ponto alto, que promete vir a dar que falar nos próximos dias, surgiu no momento da presença em palco de Salvador Sobral, já à beira do final da noite. Depois de ter iniciado a sua actuação com um tema em inglês, numa noite em que seria de esperar que cantasse em português, lá acabou por permitir uma mistura de temas, acabando por cantar o tema tão desejados e aplaudido pelo público "Amar pelos dois", com o qual venceu o Festival da Eurovisão da Canção. À beira do final da sua presença em palco, e depois de ter interpretado um imaginário "solo" de trompete que não tocou, limitando-se a imitar o som daquele instrumento, numa situação algo anormal mas que ainda assim foi merecendo o enorme aplauso por parte do público, Salvador Sobral “soltou” um àparte que surpreendeu o público: "Sinto que posso fazer qualquer coisa que vocês aplaudem. Vou mandar um peido para ver o que é que acontece!”

A reacção do público perante aquela inesperada afirmação de Salvador Sobral foi agora menos evidente, com muitos aplausos mas também com muitos assobios e algumas gargalhadas, isto ao mesmo tempo que nas redes sociais rapidamente rebentou a discussão sobre a oportunidade e correcção de Salvador Sobral ao dizer o que disse.

170627-JuntosPorTodos04170627-JuntosPorTodos05170627-JuntosPorTodos10

Polémicas à parte, o facto de se ter conseguido amealhar mais de um milhão de euros foi o principal facto a destacar deste evento solidário, uma verba em relação à qual o presidente da União das Misericórdias Portuguesas, Manuel Lemos, deixou uma garantia através das televisões que emitiram este concerto: “Vamos gastar cada cêntimo bem gasto. Posso garantir às pessoas que cada cêntimo vai ser bem gasto. Vamos utilizar o dinheiro para as pessoas e por causa das pessoas, e vamos trabalhar todos juntos para evitar duplicações."

A União das Misericórdias deverá concluir esta quarta-feira o levantamento das necessidades reais de cada família afectada pelos incêndios, pelo que a distribuição destas verbas deverá ser feita logo depois. Quanto ao concerto solidário, sob o título “Juntos por Todos”, no Meo Arena, reuniu 25 artistas e foi transmitido em simultâneo por televisões, rádios e meios online de todo o país, uma transmissão a que também os canais de Cultura e de Turismo do portal LusoNotícias, e também este último, se associaram permitindo o respectivo acompanhamento por parte de todos através das redes sociais.

reportagem: Jorge Reis

170627-JuntosPorTodos20

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.