Amadora reconhecida como Boa Prática Europeia
Hoje é Terça-Feira, 19 de Setembro de 2017

Amadora reconhecida como Boa Prática Europeia

A cidade da Amadora avançou com a Campanha “Não alimente o rumor” tendo esta sido agora reconhecida como uma Boa Prática Europeia

CidadeAmadoraA Amadora recebeu da União Europeia o selo “Boas Práticas URBACT”, recebido pelo trabalho desenvolvido no âmbito da Campanha “Não alimente o rumor” , na sequência de um convite à apresentação de propostas a candidaturas, o qual foi bem sucedido após um processo de selecção intenso. De um total de 270 propostas, de 219 cidades europeias, foram seleccionadas 97 Boas Práticas das cidades surgindo a cidade da Amadora entre as que mereceram esta atenção.

PUB

A campanha “Não alimente o rumor” centra-se na luta contra estereótipos, preconceitos, atitudes discriminatórias e rumores sobre os imigrantes e a cidade da Amadora. Um mapeamento dos principais rumores, uma estratégia de comunicação viral e a mobilização bem como o envolvimento de organizações (públicas e privadas) e da sociedade civil que, numa base bem fundamentada, se constituíram como uma “rede anti-rumores”, foram determinantes para desenvolver e manter esta campanha, implementada no município desde 2014.

“Se mesmo quem está de fora não conseguir olhar para a Amadora de forma diferente, pelo menos quem está cá que tenha orgulho na sua cidade e que perceba que esta diferença é também aquilo que nos distingue e que se traduz de forma positiva”, afirmou a este propósito Carla Tavares, presidente da Câmara Municipal da Amadora.

Esta distinção agora recebida pela Amadora surge depois de, no ano passado, o URBACT ter lançado um convite para contributos de cidades em toda a Europa. O objectivo era recolher soluções sustentáveis e integradas relativamente aos actuais desafios enfrentados pelas cidades europeias, mas também partilhar e divulgar estas soluções na Europa. Participaram 219 cidades europeias, de 29 países, que apresentaram 270 propostas sobre diferentes temas de desenvolvimento urbano integrado, da inclusão à governação e da economia às transições digitais e às dinâmicas ambientais.

Como “Boa prática”, o URBACT definiu ser algo que demonstrou funcionar bem, assegurando os resultados pretendidos, podendo ser recomendada como modelo. A prática também precisa de ser desenvolvida de forma participativa, envolvendo todos os atores relevantes no terreno, sendo uma experiência bem sucedida que foi testada e validada e que merece ser partilhada para que mais cidades possam adoptá‐la. Todas as Boas Práticas, rotuladas pelo URBACT como tal, forneceram evidências suficientes de cumprimento dos objectivos e indicaram os principais critérios de sucesso para a transferência para outra cidade.

Agora, todas as cidades Boas Práticas URBACT vão ser apresentadas (show case) no Festival de Cidades URBACT, em Tallinn (Estónia), de 3 a 5 de Outubro de 2017, sendo uma oportunidade para que a Amadora possa promover o seu trabalho e aumentar a visibilidade na arena europeia. Esperam-se naquele festival mais de 450 profissionais de toda a Europa, podendo a cidade ser um motor de mudança, participando em eventos e publicações do URBACT e dando um contributo real para a Agenda Urbana da União Europeia.

A propósito do trabalho desenvolvido na Amadora agora distinguido com o selo Boas Práticas URBACT, poderá ser conhecida toda a informação online em http://urbact.eu/good-practices/home mas também na página do Facebook daquele projecto.

M.J.E.

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.