Patxi Andión tem regresso marcado a Lisboa

Patxi Andión tem regresso marcado a Lisboa

O palco do Teatro Tivoli BBVA receberá a voz e os temas do célebre cantor espanhol que desde há muito tem uma ligação especial a Portugal

PatxiAndion01Depois de ter esgotado o espectáculo em Lisboa no início do passado mês de Junho, no Centro Cultural de Belém — “Zeca no Coração” — e ter actuado no Porto e em Évora , Patxi Andión regressa no dia 1 de Novembro aos palcos nacionais, agora ao Teatro Tivoli BBVA em Lisboa.

PUB

A relação do célebre cantor espanhol com Portugal remonta a 1969, altura em que passou pelo programa televisivo “Zip Zip”, vendo canções suas serem “adoptadas” por José Carlos Ary dos Santos, um nome ímpar da cultura lusa, o qual traduziu algumas das suas canções e as entregou à voz de Tonicha.

Nestas visitas a Portugal, Patxi aprendeu a língua de Camões, facto de que se orgulha, tendo conhecido José Afonso, o "amigo Zeca" como a ele ainda hoje se refere. Nas canções de protesto de Zeca conheceu melhor o país que se ergueu contra a ditadura, tendo travado conhecimento com José Afonso nos estúdios da antiga Tóbis, onde se gravava o histórico Zip Zip. Nesse mesmo dia, aliás, Patxi Andión viria a ser expulso do país pela PIDE que lhe condenava as amizades mas principalmente as palavras que traduziam as suas ideias de liberdade.

Esta história justifica agora, sem qualquer dúvida, o regresso de Patxi Andión a Portugal no ano em que se assinalam três décadas sobre o desaparecimento de Zeca Afonso. O cantor reúne alguns êxitos sobejamente conhecidos da discografia de Zeca Afonso, canções como "Venham mais cinco" ou "Traz Outro Amigo Também", tão importantes para a nossa história moderna.

À obra de Zeca juntam-se, obviamente, os momentos mais celebrados da sua própria discografia, canções feitas do mesmo fervor: um amor imenso por uma liberdade total. Canções, como as de Zeca, que também carregam histórias, memórias e uma identidade de um povo.

Nas palavras de Patxi Andión, não se trata de uma homenagem mas sim de um profundo reconhecimento: "há muito da vida e da obra de Zeca que vive em mim".

Zeca no Coração, apresenta uma simbiose de dois universos, nomeadamente o dele próprio, nas canções que tão intimamente o identificam, e o de José Afonso, genial criador de um caminho pioneiro na música portuguesa, resultando num espectáculo emotivo, digno e profundamente sustentado no conhecimento das culturas de ambos os povos, espanhol e português.

Restará certamente agendar a data, dia 1 de Novembro, para que nesse dia possa ir ao Tivoli BBVA ouvir uma grande voz de Espanha a cantar a obra de um dos emblemáticos mestres da canção portuguesa, dois nomes incontornáveis nos percursos culturais dos dois países ibéricos.

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.