45 anos de carreira cantados por Jorge Palma
Hoje é Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017

45 anos de carreira cantados por Jorge Palma

"Enquanto houver estrada para andar…” Jorge Palma vai continuar, tal como ficou claro nos concertos dados nos coliseus de Lisboa e Porto

IMG 4378"Enquanto houver estrada para andar…” ele vai continuar! Ele, de quem falamos, é Jorge Palma, nome incontornável da música portuguesa que na passada quinta-feira celebrou no Coliseu de Lisboa os seus 45 anos de carreira com um concerto em que teve a companhia da Orquestra Clássica do Centro, dirigida pelo pianista e maestro Rui Massena.

PUB

Falar de Jorge Palma é referir um nome que dispensa apresentações. Ainda assim, sempre poderemos recordar que o cantor se iniciou ao piano com apenas 4 anos e aos 40 concluiu o seu curso superior no Conservatório de Lisboa, com média de 17. Ao longo dos seus actuais 67 anos viajou pelo mundo, andou na estrada, tocou na rua e nos túneis do Metro, teve bandas, lançou álbuns, fez muitos concertos e experimentou muitas fórmulas, umas com mais sucesso do que outras, algumas com mais reconhecimento do que outras, mas todas com a sua música e as letras mais ou menos irreverentes como pano de fundo.

Sobre o projeto com Rui Massena, este “integra diversas fases, o piano e a voz do Jorge, a banda do Jorge e a Orquestra Clássica do Centro”, com deu conta aquele maestro à agência Lusa, sublinhando que foram três meses de trabalho em conjunto com Jorge Palma para preparar e escrever as composições para os músicos que acompanham o artista nos dois concertos.

Jorge Palma compõe e canta, e o público do Coliseu de Lisboa mais uma vez acompanhou as músicas que fazem parte das vivências pessoais de cada um de nós, num alinhamento que teve inicio com “Frágil”, seguindo para “O lado errado da noite”, “Dá-me Lume”, “Só”, “Estrela do Mar”, “Jeremias” e “Encosta-te a mim”, entre muitos outros temas.

À beira do final, após uma tímida saída de palco da qual não se percebeu se estaria a finalizar ou não o espectáculo, Jorge Palma regressou para um encore com mais três músicas, fechando a noite com “Enquanto houver estrada para andar”.

E apesar de todo o público assobiar, bater com os pés e pedir mais, Jorge Palma não regressou ao palco. Mas, tendo em conta que a noite foi bonita, nós perdoamos.

Com 67 anos, Jorge Palma assume que tem estado “muito ocupado”, atarefado em redor dos concertos com a banda, espetáculos com outros cantores, projectos e colaborações, todo um conjunto de actividades que o levaram a ter pouco tempo para a escrita. Confessa que não sabe para quando terá um novo álbum, mas gostava de ter “uma dúzia de canções que prestam” escritas até ao final do ano.

Assim, resta-nos a esperança, ficando ainda assim entre nós uma certeza: é que... "Enquanto houver estrada para andar…” o Jorge Palma vai continuar!

texto: Ana Cristina Augusto
fotos: ©LusoSaber

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.