Morreu o “Senhor Sonae” Belmiro de Azevedo

Morreu o “Senhor Sonae” Belmiro de Azevedo

Aos 79 anos, faleceu esta quarta-feira, no Porto, o homem que projectou para o Mundo o Grupo Sonae, dos mais importantes da economia lusa

Eng-Belmiro-de-Azevedo-1Faleceu esta quarta-feira no Hospital da CUF, no Porto, onde dera entrada na última segunda-feira com uma pneumonia, o empresário Belmiro de Azevedo, um dos homens mais ricos de Portugal , colocado mesmo pela Forbes em 2015 como o segundo português mais rico com uma fortuna avaliada em 1,7 mil milhões de euros, apenas superado por Américo Amorim, empresário também falecido no corrente ano.

PUB

Aos 79 anos, Belmiro de Azevedo encontrava-se doente há vários meses, embora o seu estado de saúde altamente debilitado fosse do conhecimento apenas da família e dos amigos mais chegados. Com a sucessão à frente do Grupo Sonae definida desde há muito para o seu filho Paulo Azevedo, que assumiu a presidência daquele Grupo em 2007, Belmiro de Azevedo deixa assim um império consolidado que não deverá ressentir-se de modo algum da morte do seu líder histórico.

Visto quase sempre como um empresário incompatibilizado com os políticos e o meio político, Belmiro de Azevedo fez do Grupo Sonae uma das empresas mais poderosas em Portugal mas também além-fronteiras, tendo dominado também em outras áreas como nas comunicações e até na Imprensa, com estações de rádio mas também com o jornal Público, que lançou e deteve desde o número um. Pelo caminho manteve apostas na área da banca, tendo procurado garantir o controlo da PT que lhe fugiu por entre os dedos na sequência das manobras do governo do então primeiro-ministro José Sócrates.

Mesmo depois de ter garantido a continuidade do sucesso da Sonae com o seu filho Paulo, Belmiro de Azevedo manteve-se como presidente do conselho de administração até 2015, acabando desde então por deixar as posições mais mediáticas. Para trás deixou algumas quezílias que muita tinta fizeram correr, primeiro com Cavaco Silva, mas também com Marcelo Rebelo de Sousa quando este era líder do Partido Social Democrata.

Eng-Belmiro-de-Azevedo-3

Quando, aos 26 anos, em 1965, Belmiro de Azevedo foi contratado pela Sonae para assumir a função de Diretor de Investigação e Desenvolvimento, iniciou desde logo reformas estruturais na produção que levaram a empresa à recuperação financeira. Em apenas dois anos, o engenheiro químico torna-se Diretor-Geral e Administrador Delegado da Sonae. Em 1978, os trabalhadores da Sonae entram em greve contra a nacionalização da empresa, naquela que ficou para a história como “a greve ao contrário”, que impediu o Estado de controlar a empresa e promoveu a manutenção da administração. Mais tarde, em 1983,  surge a Sonae Investimentos, SGPS, SA para responder às exigências da expansão dos negócios e dá-se a sua entrada no mercado de capitais. Dois anos depois, em 1985, abre o primeiro hipermercado em Portugal: o Continente de Matosinhos.

Já depois da estreia no setor do turismo em 1986 e do investimento nas tecnologias e nos meios de comunicação, entretanto liberalizados, feitos em 1988, dá-se em 1989 a entrada em outra área de negócios que viria a tornar-se decisiva: a Sonae Imobiliária. Em 1995, a Sonae torna-se a primeira empresa portuguesa representada no WBCSD (World Business Council for Sustainable Development) e adota os princípios de desenvolvimento sustentável estabelecidos pela organização, para além de manter as preocupações e cuidados com o ambiente já expressas nos seus negócios. É, também, o ano que marca o início do projeto de retalho especializado.

Três anos depois, em 1998, é lançada a Optimus, marcante não só pela forte campanha publicitária e solidez do serviço apresentados, como também por agitar um setor até então dominado por duas operadoras. Um ano antes, em 1997, é inaugurado o Centro Comercial Colombo, o maior da Península Ibérica, que segue o tema dos Descobrimentos e viria a acumular distinções nacionais e internacionais. Segue-se o Norteshopping em 1998 e o Centro Vasco da Gama em 1999, ano do início da internacionalização da Sonae Sierra.

Eng-Belmiro-de-Azevedo-4

Em 2006, OPA da Sonaecom sobre a PT e a PT Multimédia surge envolta num processo altamente mediatizado que viria a marcar o panorama das telecomunicações em Portugal. Neste ano também se dá a abertura da primeira Worten Mobile, loja com serviço de venda e aconselhamento na área das telecomunicações móveis, dez anos depois da criação da Worten. Um ano depois, em 2007, ano em que é assinalado o spin-off da Sonae Capital, Paulo Azevedo sucede ao seu pai Belmiro na Presidência Executiva da Sonae SGPS, num processo tido como exemplar. Belmiro de Azevedo assume a posição de Chairman da Sonae SGPS até 2015, altura em que Paulo Azevedo acumula a função de Co-CEO da Sonae com as de Chairman da Sonae Indústria e da Sonae Capital.

A notícia da morte de Belmiro de Azevedo esta quarta-feira, até pelo facto de poucos terem conhecimento do seu estado de saúde e do facto de se encontrar hospitalizado, apanhou os portugueses de surpresa, acabando o percurso deste empresário por ser particularmente debatido ao longo de todo o dia nomeadamente na comunicação social, um homem de caráter empreendedor que o levou-o a criar e expandir negócios, gerir com rigor e criatividade, internacionalizar, investir na abertura do mercado de capitais, ser percussor do relevo da sustentabilidade nas empresas, apostar na formação e a criar um estilo único de liderança que faz da Sonae uma reconhecida escola de gestores em Portugal.

O velório realizar-se-á na Paróquia de Cristo Rei, no Porto, esta quarta-feira, dia 29 de Novembro, a partir das 20 horas, estando a missa de corpo presente marcada para o mesmo local, amanhã, dia 30, às 16 horas, seguida de uma cerimónia fúnebre reservada à família, tal como adiantou o Grupo Sonae em comunicado.

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.