Quarenta e dois anos depois de Pinto da Costa ter chegado à presidência do FC Porto, este sábado ficará na história do FC Porto e do futebol português em face da vitória de André Villas-Boas nas eleições para os Órgãos Sociais do FC Porto no quadriénio 2024-2028, um triunfo incontestável conseguido com um total de 21.489 votos contra apenas 5.224 votos para Jorge Nuno Pinto da Costa, num acto eleitoral que permitiu ainda 53 votos para a lista C de Nuno Lobo.

Num acto eleitoral que ficará na história como as eleições mais concorridas de sempre na história do FC Porto, com um total de 26.876 sócios a fazerem questão de votar nestas eleições, André Villas-Boas, que liderava a lista B, acabou assim por arrasar por completo a concorrência, algo ainda mais assinalável quando do outro lado estava Pinto da Costa, presidente do FC Porto nos últimos 42 anos e o presidente mais titulado no mundo do desporto conquistados durante esse período. O certo é que André Villas-Boas será o 32º presidente do clube azul-e-branco, ele que é natural do Porto, onde nasceu em 1977, sendo o sócio nº 7.616 do clube.

Depois de ter sido treinador do FC Porto, cargo que assumiu a 2 de Junho de 2010, André Villas-Boas começou desde logo por conquistar uma Supertaça Cândido de Oliveira, um Campeonato Nacional, uma Taça de Portugal e a Liga Europa, passando a ser desde logo o mais jovem treinador de sempre a ganhar uma prova europeia. Como reconhecimento do sucesso, mas sobretudo reconhecendo o amor ao clube de sempre, o FC Porto decidiu homenageá-lo em 2011 com a atribuição de um Dragão de Ouro, troféu que recebeu das mãos de Jorge Nuno Pinto da Costa.

AVB 03

Tendo saído do FC Porto, prosseguiu a sua carreira de treinador em clubes como o Chelsea, o Tottenham, o Zenit de São Petersburgo, o Shanghai ou o Marselha, tendo começado a preparar a sua candidatura à presidência portista há dois anos, altura em que reuniu uma equipa com as valências e competências necessárias. Ao seu lado estão nomes conhecidos dos adeptos do FC Porto, como Rui Pedroto, João Borges, Tiago Madureira, Francisco Araújo ou José Luís Andrade, os novos vice-presidentes da Direção portista, mas também Angelino Ferreira ou Jorge Costa, este último indicado como aquele que irá ser o responsável pelo futebol portista.

Quando foi confirmada a vitória esmagadora de André Villas-Boas, Jorge Nuno Pinto da Costa preferiu manter-se em silêncio, acabando por ser Vítor Baía a falar aos jornalistas para reconhecer a derrota da lista A e deixar uma palavra de felicitação à lista concorrente e à vitalidade manifestada pelo FC Porto neste acto eleitoral.

Pinto da Costa, que sai assim do FC Porto de uma forma que poucos esperariam, naquilo que o povo aponta normalmente como uma saída “pela porta pequena”, viria a abandonar pouco depois as instalações do Estádio do Dragão, apoiado por algumas dezenas de apoiantesm na sua maioria elementos da claque dos Super Dragões, que ainda tentaram invadir a garagem do Estádio do Dragão, acabando por acompanhar a saída do agora ex-presidente portista, ele que saiu no seu carro particular conduzido pela sua esposa num clima de claro desagrado pelos resultados conseguidos neste acto eleitoral.

Ao invés, manifestando um enorme entusiasmo, André Villas-Boas, envergando a camisola do FC Porto com o número 13 e de cachecol na mão, festejou com os seus apoiantes a vitória robusta conseguida neste acto eleitoral que permitiu assim dar a conhecer em Villas-Boas o 32º Presidente portista, ele que sucede assim, 42 anos depois, a Jorge Nuno Pinto da Costa.

JR/LusoGolo
PUB
600 90 rodape

 

Pin It